compartilhar

É DEVAGAR, DEVAGARINHO: Chuva fraca traz esperança aos brasilienses; em Santa Maria, caiu granizo

No centro da capital federal, camelôs ocuparam área da rodoviária com sombrinhas. Inmet prevê aumento das nuvens e chuva no fim de semana.

Uma chuva fraca trouxe esperança aos moradores do Distrito Federal no início da tarde desta sexta-feira (27).

Na cidade-satélite de Santa Maria, caiu granizo.

No centro da capital federal, vendedores ambulantes ocuparam a área da rodoviária a espera de vender o estoque de sombrinhas e guarda-chuvas acumulados.


A chuva não durou muito tempo, mas a previsão do Instituto de Meteorologia (Inmet) é de que ela volte no fim de semana.

Na tarde de quinta (26), algumas localidades da Grande Brasília já tinham registrado os primeiros chuviscos depois da longa estiagem que castiga o Distrito Federal.

Desde o começo do ano os moradores enfrentam o racionamento de água.

Nesta sexta, o nível do reservatório do Descoberto que abastece 65% da população do Distrito Federal operava com apenas 7,5% da capacidade.

 

Na barragem de Santa Maria, o nível chegou a 23,2%. Especialistas dizem que para garantir a normalização das represas é preciso chover durante dois meses.

Ambulantes vendem sombrinhas e guarda-chuvas na rodoviária do Plano, no DF (Foto: Larissa Batista/G1)

Ao longo da tarde, ambulantes se instalaram na platarforma superior da Rodoviária do Plano Piloto com sombrinhas e guarda-chuvas. O vendedor Francisco Lima é um dos que esperam ansiosos pela temporada de chuvas.

 

“Ontem, na primeira chuva, foi melhor. Vendi uns 48 [guarda-chuvas]."

A ambulante Vanusa Alves conta que está rezando pela chuva. “Se for 24 horas de chuva, eu vendo muito. Eu espero esse dia ainda, se Deus quiser ele vai chegar”, disse ela.

Ambulantes vendem sombrinhas e guarda-chuvas na rodoviária do Plano, no DF (Foto: Larissa Batista/G1)

Na quinta, a meteorologista consultora do Inmet Ingrid Peixoto afirmou ao G1 que havia 70% de chances de chuva nesta sexta. A possibilidade cresce no fim de semana, mas a expectativa é de que as chuvas só fiquem mais volumosas na primeira semana de novembro.

Por causa do calor típico da época, é provável que esses temporais sejam acompanhados de vento forte e trovoadas. O impacto positivo nos reservatórios de água, de acordo com o governo, pode demorar algumas semanas – é o tempo de a água cair, infiltrar no solo e correr para as bacias.

 

 

Fonte: *Via G1/Clipping

COMENTÁRIOS