compartilhar

NÃO RECEBERÃO DIA 3: Servidores do GDF excluídos da antecipação salarial criticam Rollemberg. VEJA VÍDEO

Saúde e Educação ficarão de fora do pagamento prometido para 3 de novembro. Anúncio foi feito por governador em redes sociais

A promessa do governador Rodrigo Rollemberg (PSB) de antecipar os salários dos servidores do GDF para o próximo dia 3 de novembro agradou a uns e desagradou a outros.

 

Excluídos do grupo, os funcionários que recebem por meio do Fundo Constitucional do Distrito Federal (FCDF) – saúde, educação e segurança – atacaram o chefe do Executivo.

O diretor de Organização do Sindicato dos Professores (Sinpro), Júlio Barros, classificou de “demagógico” o anúncio do governador, que briga na Justiça contra os servidores públicos para não conceder a última parcela do reajuste para 32 categorias.


“É uma atitude demagógica, a lei prevê que o governo pague os salários entre o primeiro e quinto dia útil do mês subsequente ao trabalhado. Se o governador quisesse mesmo dar um presente pelo Dia do Servidor, ele anunciaria o fim da briga judicial para não pagar os reajustes aos trabalhadores. É um desrespeito que não causa surpresa”, avalia o diretor do Sinpro.

Inimizade dos servidores
A presidente do Sindicato do Servidores da Saúde (SindSaúde), Marli Rodrigues, atacou Rodrigo Rollemberg por promessas feitas em caso de aprovação da reforma da previdência dos funcionários do GDF.

“Primeiro, ele prometeu pagar até o último dia do mês, se a reforma da previdência fosse aprovada. Agora, vem com essa de pagar no dia 3, como se fosse um favor e ainda alijando, dividindo e excluindo categorias. Rollemberg escolheu o servidor público como seu maior inimigo e os da Saúde são os número 1”, declara Marli.


O presidente do Sindicato dos Servidores da Administração Direta (Sindireta), Ibraim Yusef, acredita que a antecipação será boa, mas também cobrou do governador a promessa de que o pagamento seria no último dia deste mês.


 

 

Fonte: *Via Metropole/Clipping

COMENTÁRIOS