compartilhar

CRISE HÍDRICA : Nível do Descoberto tem aumento discreto com chuvas, mas Caesb informa que situação segue crítica

Índice de volume útil passou de 5,7% para 6% entre esta quinta e sexta. No mesmo período o no passado, era de 22,42%. Segundo dia de racionamento não foi descartado.

O nível do Reservatório do Descoberto – responsável pelo abastecimento de água de 65% do Distrito Federal – subiu 0,3% e atingiu 6% do volume útil entre esta quinta (2) e sexta-feira (3), após as fortes chuvas.

 

Mesmo assim, de acordo com a Companhia de Saneamento Ambiental (Caesb), a situação é considerada crítica.

No ano passado, no mesmo período, o índice era 22,42%. A ampliação para dois dias de racionamento ainda não foi descartada.

Resultado de imagem para reservatório do descoberto baixo df

Nos dois primeiros dias do mês, choveu 17,6 mm – 7,6% do previsto para todo o mês (231 m).

A água caiu de forma irregular. No Gama, foram 36,6 mm em uma hora; no Plano Piloto, 11,6 mm o dia inteiro.

De acordo com o Instituto Nacional de Meteorologia, há chances de chover mais do que o esperado para o mês.

Resultado de imagem para reservatório do descoberto baixo df

A previsão aponta que a água cai em menor intensidade nesta sexta e sábado. No domingo, há chances de pancadas de chuvas. Há chances de precipitações intensas até 13 de novembro.

Neste ano, a temporada de chuva atrasou e veio com menor quantidade. Com as alas temperaturas, a água evaporou bem mais. Por isso, o nível do Descoberto veio caindo consideravelmente desde maio, início da seca.

Resultado de imagem para reservatório do descoberto baixo df

Há um mês, o nível da barragem ficou praticamente estável, passando de 16,5% para 16,6% em 3 de outubro, com as primeiras chuvas. Depois, voltou a cair. Nesta quinta, foi a 5,7%. A alta, para 6%, foi a primeira em um mês.

Assim como a população, a Caesb está de olho no céu e viu com bons olhos essa discreta subida. A companhia reconhece, porém, que a situação ainda é crítica e pede que os moradores continuem com as medidas de economia no consumo de água.


Sobre o segundo dia de racionamento, a Caesb diz que a captação de água do Bananal e a emergencial do Lago Paranoá injetaram 900 litros de água por segundo no sistema. A empresa diz que pode esperar chegar a 0% do volume útil, ou seja, chegar ao volume morto, para se pensar em um segundo dia no rodízio. Com a previsão de chuva, a expectativa é que o nível continue subindo.

 

Fonte: *Via G1/Clipping

COMENTÁRIOS