compartilhar

REGALIAS: Coronel da PM de Brasília, preso suspeito de cobrar propina, recebe visitas fora do horário padrão

Ele está em espécie de 'suíte' com cama e banheiro privativos. Enxergando possíveis fraudes, MP faz pente-fino em contratos dos últimos 5 anos na corporação.

O coronel Francisco Feitosa, preso por suspeita de extorquir dinheiro de empresários em troca de pagamentos pela Polícia Militar do Distrito Federal, está preso em uma espécie de “suíte” com cama e banheiro privativos e recebeu visitas fora dos dias convencionais.

Ele está detido temporariamente (por cinco dias) desde terça-feira (14), alvo da Operação Mamom.

As visitas aos presos só ocorrem no fim de semana, mas na quarta-feira, ele recebeu visitas, incluindo a da mãe, que trouxe roupa e comida. Ele também conseguiu um ventilador e café passado na hora.

Coronel preso na Operação Mamon recebe regalias em "suíte"

Cela onde está detido coronel da PM suspeito de extorsão de dinheiro contra empresários (Foto: TV Globo/Reprodução)

Cela onde está detido coronel da PM suspeito de extorsão de dinheiro contra empresários 


Questionada, a Corregedoria da PM negou que ele tenha tido qualquer regalia. Disse que está cumprindo a Lei de Execuções Penais e que o coronel está em uma cela com cama simples e um banheiro. E que somente a mãe e a esposa foram visitá-lo.

Durante a operação, também foram presos três empresários. Eles estão detidos na carceragem da Polícia Civil. Um deles é Rogério Gomes Amador, cunhado do coronel. Segundo as investigações, ele exigia propina de empresários em nome do militar, para liberar os pagamentos devidos pela PM.


Os outros presos são Clayton Esperândio e Alessandro Salgueiro. Eles foram apontados como responsáveis por convencer outros empresários a pagar propina. Todos devem ficar presos até sábado (18).

 

Fonte: *Via G1/Clipping

COMENTÁRIOS