compartilhar

SACRILÉGIO: Cristãos protestam contra obras de exposição no Museu da República

Nas redes sociais, grupo pede cancelamento da mostra. Houve protesto, na tarde de sábado, nos arredores do museu

A exposição “Contraponto”, aberta à visitação no Museu Nacional da República, em Brasília, tem sido alvo de protestos de grupos cristãos.

Nas redes sociais, circula petição para que o evento seja cancelado. A maior reclamação é contra um quadro que não faz parte da mostra, embora seu autor tenha outras obras expostas.

A polêmica veio à tona por conta de uma representação de Jesus e Maria com balas de revólver alojadas em seus corações. O trabalho “Bala Perdida”, de Nelson Leirner, porém, não faz parte da mostra no Museu da República.

“A crítica do artista é contra a violência no Rio de Janeiro, onde ele alerta que até Jesus atualmente pode ser alvo de bala perdida”, explica Daiana Castilho, produtora da exposição, que conta com outras obras de Nelson Leirner pertencentes ao acervo do colecionador Sérgio Carvalho.

DIVULGAÇÃO

Protesto
Alheios à explicação, um grupo de cristãos protestou nas imediações do Museu da República contra a mostra na tarde deste sábado (18/11). Cerca de 200 pessoas, majoritariamente católicos, compareceram ao local,  reclamando do “escárnio” contra Jesus e a Virgem Maria na arte contemporânea brasileira.

 

No texto que circula pelo WhatsApp e Facebook convocando para o protesto, o grupo reclamou que “o ataque ao cristianismo, especialmente à fé católica, tem sido sistemático e agressivo no chamado meio ‘artístico'”.

Já a petição on-line, encabeçada pelo Movimento Legislação e Vida, sugere que a população ligue para o Governo do Distrito Federal para exigir o cancelamento da mostra. Na tarde deste domingo, o documento constava com 9.644 assinaturas.

Com curadoria de Tereza de Arruda, a exposição fica aberta ao público até 25 de fevereiro.

Ao todo, 164 artistas participam da exposição: além de Nelson Leirner, Elder Rocha, Lucia Koch, Antonio Obá e João Angelini.


“Contraponto”
De 17 de novembro a 25 de fevereiro de 2018, na Galeria 2 do Museu Nacional da República. Visitação de terça a domingo, das 9h às 18h. Entrada franca.

 

Fonte: *Metropole/Clipping

COMENTÁRIOS