compartilhar

FAIXAS EXCLUSIVAS: Corredores de ônibus em várias vias estão liberados até esta 4a. feira por causa da greve no metrô

Medida já adotada devido à greve dos servidores permanecerá em vigor até as 23h59 nas vias das W3 Norte e Sul, do Setor Policial Militar, da EPNB e da EPTG

Devido à greve dos metroviários, o Departamento de Estradas de Rodagem do Distrito Federal (DER-DF) vai manter a liberação das faixas exclusivas de ônibus na Estrada Parque Núcleo Bandeirante (EPNB) e na Estrada Parque Taguatinga (EPTG) para o uso dos demais veículos até as 23h59 desta quarta-feira (22).


Já o Departamento de Trânsito do Distrito Federal (Detran) liberará as avenidas W3 Sul e Norte e do Setor Policial Militar.

A medida visa dar mais fluidez ao trânsito durante o período em que o metrô não estiver operando.

De acordo com a Companhia do Metropolitano do Distrito Federal (Metrô), não é possível abrir as estações se não houver uma frota mínima de 18 trens em circulação.

Em 8 de novembro, o Tribunal Regional do Trabalho (TRT) determinou que, durante a paralisação, o serviço opere com 90% da capacidade nos horários de pico — das 6 às 10 horas e das 16h30 às 20h30. No entanto, desde sábado (18) o serviço está sem funcionar totalmente por falta de funcionários.


Nesta segunda (20), no lançamento do sorteio do Nota Legal, o governador Rodrigo Rollemberg se pronunciou sobre o assunto. “Já comunicamos à Justiça que está havendo descumprimento por parte do sindicato das decisões da Justiça”. No momento, o governo espera um posicionamento do TRT sobre a situação.


Uma reunião entre o TRT e representantes das duas partes — Metrô e Sindicato dos Metroviários — foi marcada para quarta-feira (22) para buscar um acordo.

Além da liberação das vias exclusivas, o Transporte Urbano do Distrito Federal (DFTrans) vai garantir a permanência do reforço da frota com mais 67 veículos das empresas São José, Urbi e Marechal.

A autarquia informa ainda que tem monitorado o sistema de transporte público, e carros extras poderão ser alocados para atender as linhas mais demandadas.

 

COMENTÁRIOS