compartilhar

AGUARDANDO CIRURGIA: Secretaria de Saúde quer reduzir espera por cirurgia de câncer de próstata

Ao todo, 74 homens no Distrito Federal estão nesta situação.

No mês de conscientização para prevenção ao câncer de próstata, a Secretaria de Saúde trabalha diminuir a fila de pacientes que aguardam por uma cirurgia para resolver o problema. Ao todo, 74 homens estão nesta situação.

O Hospital de Base, onde 27 pacientes estão na lista de espera – o maior número na rede -, a previsão é operar, pelo menos, 15 deles ainda em novembro. “Estamos vendo a possibilidade de realizar mutirões para que a gente consiga zerar a fila”, adianta o coordenador de Urologia da unidade, Guilherme Coaracy.

Já o Hospital Regional de Taguatinga (HRT), com um mutirão marcado para os dias 20 a 24 deste mês, deve conseguir zerar a fila de 12 pacientes. “Todos eles já estão com pré-operatório completo e aptos a fazer a cirurgia. Assim, conseguiremos acabar com a demanda reprimida”, observa o urologista Marcos Valbuena, ressaltando que a cada dia novos pacientes entram para a lista de espera.

Outros 16 pacientes que aguardam cirurgia no Hospital Regional da Asa Norte também devem passar pelo procedimento durante este mês. “Estamos estruturando como será esse atendimento e em breve divulgaremos”, disse o diretor da unidade, José Adorno.

Resultado de imagem para cirurgia de próstata

ATENÇÃO PRIMÁRIA – Além das cirurgias, algumas unidades de atenção primária também estão com ações para o Novembro Azul. Na Unidade Básica de Saúde 12, de Ceilândia, na próxima terça-feira (21), haverá rodas de conversa entre 8h e 9h30, abordando não somente o câncer de próstata, mas outras temáticas da saúde do homem, como diabetes, vasectomia e testes rápidos para doenças sexualmente transmissíveis. No dia 23, na mesma UBS, as temáticas de saúde do homem estarão de volta, em rodas de conversa que irão das13h às 15h.

DOENÇAS PROSTÁTICAS – Um projeto piloto para a saúde do homem está sendo desenvolvido na Região de Saúde Leste, onde 1.163 homens com idade acima de 45 anos passarão por consulta e exames para saber como está a próstata. O projeto da Linha de Cuidado Doenças Prostáticas foi iniciado com a visita de profissionais do Hospital Universitário de Brasília (HUB) às equipes de saúde da família rurais do Paranoá, quando também visitaram moradores e mapearam o público que seria alvo do projeto.

No próximo dia 22 de novembro haverá um simpósio para apresentar aos profissionais da região como foi estruturada a linha de cuidados e a partir daí começarem os atendimentos aos homens mapeados, todos das áreas rurais da cidade.

PRÓSTATA – A especialidade médica responsável pelo rastreamento do câncer de próstata é a urologia. Na Secretaria de Saúde, oito hospitais têm ambulatório nessa área: Base, Asa Norte, Sobradinho, Taguatinga, Ceilândia, Gama, Santa Maria e Região Leste (antigo Paranoá). A porta de entrada para atendimento especializado são as Unidades Básicas de Saúde.

A detecção da doença é feita por meio de exame clínico (toque retal), com exames complementares como o antígeno prostático específico (PSA) e a ecografia. Os homens com mais de 45 anos devem fazer os exames preventivos uma vez por ano. Porém, aqueles com histórico de câncer de próstata na família (pai e irmãos) ou de câncer de mama (mãe e irmãs) devem procurar o urologista após os 40 anos de idade.

Estima-se que, no Brasil, anualmente surgem mais de 60 mil novos casos de câncer de próstata. É o segundo tipo que mais atinge os homens e é mais comum em pessoas da terceira idade, ou seja, a partir dos 65 anos de idade. No Distrito Federal, foram registrados 840 casos no ano passado

 

COMENTÁRIOS