compartilhar

AUMENTO DO CAOS: UPA de Ceilândia é interditada 'por tempo indeterminado' após fogo

Sala onde ficam guardados tubos de oxigênio explodiu, diz funcionária. Quatro pessoas ficaram feridas; orientação é buscar hospital regiona

A Secretaria de Saúde informou que a UPA de Ceilândia, cidade-satélite de Brasília, continua interditada por tempo indeterminado.

 

 O incêndio, que ocorreu nesta quarta-feira (17), deixou quatro pessoas feridas. 


As chamas tiveram início em uma sala onde são armazenados os cilindros de oxigênio e provocaram uma explosão.

Os bombeiros controlaram o incêndio em meia hora. Um dos seguranças teve queimaduras de segundo grau em 13% do corpo e foi encaminhado para o HRAN.

 

Os outros dois foram atendidos na própria UPA e passam bem. A quarta vítima, um policial militar, machucou a mão enquanto tentava ajudar os colegas.


"Na hora de abrir as placas para poder socorrer o colega, eu cortei [os dedos] nas lâminas de ferro. Levei uns quatro ou cinco pontos", explica o sargento Osvaldo Rogério, um dos feridos.


Em nota, a Secretaria de Saúde afirma que aguarda o resultado da perícia realizada pela Polícia Civil para identificar as causas do incêndio. Segundo a pasta, a empresa que realiza o fornecimento do oxigênio utilizado na UPA abasteceu, na manhã desta quarta, 25 dos 43 cilindros utilizados na unidade.


Hospital cheio
Devido a interdição da UPA, o hospital de Ceilândia ficou lotado. Às 21h de quarta-feira, 102 pacientes estavam na fila de espera e apenas quatro médicos estavam disponíveis para atender.


"Eu estou com uma crise de labirintite. Sai do serviço agora e vim no hospital ver se conseguia atendimento. Porém, está tudo cheio", disse a gestora de documentos Ivone Cavalcante.


Em nota, a Secretaria de Saúde informou que a UPA de Ceilândia foi interditada pela perícia da Polícia Civil por tempo indeterminado.

 

Fonte: *G1 - Clipping

COMENTÁRIOS