compartilhar

POIS É, FALTOU CÓDIGO!!!: Mulher denuncia vazamento em rodoviária, e Caesb nega resolver por falta de CEP

Por três vezes, técnica em segurança tentou reportar água jorrando havia pelo menos 10 horas. Conversa foi com central de atendimento; questionada, empresa afirma que CEP não é obrigatório.

Uma moradora que ligou para a Caesb para reportar um vazamento de água esbarrou na burocracia de centrais de atendimento.

A técnica em segurança Thaísa Vilela Campelo queria avisar que havia água jorrando havia pelo menos dez horas em frente à rodoviária do Núcleo Bandeirante, mas a resposta que recebeu – por três vezes – foi de que a companhia não iria fazer nada porque ela não sabia informar o CEP.

A conversa para o serviço pelo número 115 da Caesb foi gravada pela moradora.

Atendente: Obrigada por aguardar. A senhora não sabe informar nem o número da quadra, nada?
Moradora: Não. Passei de carro. Só tem um terminal, uma rodoviária. É lá de frente, de frente à rodoviária do Núcleo Bandeirante.
Atendente: Não há possibilidade de localizar o endereço.
Moradora: Não tem como localizar? 
Atendente: Com essa informação, rodoviária do Núcleo Bandeirante, eu não consegui localizar.
Moradora: Tem dez horas que tem água vazando lá. Que eu já detectei. Eu liguei ontem, e foi informado isso, que não poderia registrar sem o CEP. Eu não tenho o CEP, eu passei de carro, vi o vazamento, estou ligando para informar.

Vazamento de água no Núcleo Bandeirante entrando em bueiro (Foto: TV Globo/Reprodução)

 

“Disseram que não poderiam me ajudar, mas eu respondi que eles não estariam me ajudando. Ajudariam toda a comunidade.”

“Não tem explicação. A gente está racionando e se empenhando, vendo propaganda na TV falando de falta de água, acompanhando as notícias", continuou a moradora, de 38 anos.

"De repente, passo com minha criança de 5 anos que vê desperdício de água, e por uma questão burocrática, não consigo explicar por que aquilo continua lá.”

Segundo um outro morador da região, o autônomo Daulbson Everton, o vazamento já dura mais de uma semana. Pela manhã desta quinta-feira (23), o vazamento continuava, na área especial 8. É água limpa, tratada, direto do sistema da Caesb.

A TV Globo foi até o escritório da Caesb no Bandeirante pedir uma resposta.

O supervisor de atendimento disse que não estava sabendo do vazamento e que a empresa não recebeu nenhuma ligação reclamando. Em nota, a companhia afirmou que o problema seria consertado ainda nesta quinta e que exigir o CEP não é obrigatório, mas facilita o serviço.

Desde janeiro, o Distrito Federal passa por racionamento de água, na crise hídrica considerada a mais grave da história local. Nesta quarta, a bacia de Santa Maria estava com 22% da capacidade. Já a do Descoberto estava em 5,7% – sendo que valor de referência seria de 12% até o fim do mês.

 

 

Fonte: *Via G1/Clipping

COMENTÁRIOS