compartilhar

PRA FAZER COMIDA: Preço do gás de cozinha varia 55 por cento na Grande Brasília. Confira valores após aumento

Preços nas revendedoras custam entre R$ 58 e R$ 90. Se o consumidor buscar o produto na porta, paga menos em alguns estabelecimentos

O preço do gás de cozinha não para de subir. Somente este ano, foram seis altas seguidas.

A última, de 8,9%, anunciada na segunda (4/12), já foi repassada para os brasilienses.

O valor final do botijão de 13 kg está custando R$ 5 a mais.

 

Antes de comprar, porém, não deixe de pesquisar, pois o preço pode variar R$ 32 ou até 55%.


O valor "menos caro", de R$ 58, à vista, pode ser encontrado na Praça do Bicalho, em Taguatinga.Resultado de imagem para gas de cozinha caro

O máximo, de R$ 90, já com o aumento, é cobrado em revendedoras do Lago Sul, Plano Piloto e Setor Noroeste.

No Jardim Botânico, cai para R$ 70.

Mas esses preços ainda devem aumentar na próxima sexta-feira (8/12).


 

Além de pesquisar, pergunte ao revendedor se o botijão sai mais em conta na hipótese de o consumidor buscar o produto na porta da revendedora.

 

Nessa situação, alguns estabelecimentos têm reduzido o preço do produto. Na Praça do Bicalho, por exemplo, o custo pula de R$ 58 para R$ 65, caso a entrega seja feita em domicílio.

“É importante negociar com os clientes e promover descontos. Eles reclamam muito de que o gás de cozinha tem pesado no bolso e a gente faz o que está ao nosso alcance para tentar amenizar o impacto dos reajustes”, explicou o gerente da revendedora de gás na Praça do Bicalho, José Pereira.

ImpostoResultado de imagem para gas de cozinha caro
Desde junho deste ano, a Petrobras passou a corrigir mensalmente o valor do Gás Liquefeito de Petróleo (GLP-P13). A alteração atual não se aplica ao GLP destinado a uso industrial e comercial.


Com uma série de aumentos neste ano, o botijão já acumula alta de 68% em 2017. Segundo a estatal, os reajustes são provocados principalmente pela elevação das cotações do produto no mercado internacional.

“Como a lei brasileira garante liberdade de preços no mercado de combustíveis e derivados, as revisões feitas nas refinarias podem ou não refletir no preço final ao consumidor. Isso dependerá de repasses feitos especialmente por distribuidoras e revendedores”, destacou a estatal, em nota, assim como havia se manifestado na ocasião do penúltimo reajuste, em 5 de novembro.


No começo do mês passado, a Petrobras elevou o preço do GLP em 4,5%. Em outubro, foi aplicada correção de 12,90% e, em dezembro, mais 8,9%.

Imagem relacionada

Confira os preços dos botijões em algumas localidades nesta quarta-feira (6/12):

Disk Gás (Asa Norte)
R$ 90

JR Gás (Asa Sul, Asa Norte e Noroeste)
R$ 90

Supergasbras (Lago Sul)
R$ 90 – já reajustado

Franpeso Fornecedor de Gás (Samambaia)
R$ 68

Topo Gás (QN 423, Samambaia)
R$ 70

Disk Gás e Água (Praça do Bicalho, Taguatinga)
R$ 58 (à vista) ou R$ 65 (entrega)

Distribuidora de Água e Gás (Jardim Botânico)
R$ 70

Distribuidora Ouro Gás e Água (Vicente Pires)
R$ 75 – já reajustado

Disk Gás e Água (Taguatinga Norte)
R$ 65

Gold Gás (Areal, Águas Claras)
R$ 66 (à vista) ou R$ 70 (entrega) – já reajustado

GS Comércio de Gás e Água (Sobradinho)
R$ 75

Minas Gás (Recanto das Emas)
R$ 68 (à vista) ou R$ 70 (entrega) – já reajustado

Belo Gás (Guará)
R$ 67 (à vista) ou R$ 70 (entrega)

JC Gás (Ceilândia Norte)
R$ 60 (à vista) ou R$ 65 (entrega) – já reajustado

 

Fonte: *Metropole/Clipping

COMENTÁRIOS