compartilhar

SAÚDE DA FAMÍLIA: Hospitais da Grande Brasília podem "dispensar" pacientes com casos leves; entenda novo modelo

Com programa 'Saúde da família', postos de saúde são considerados saída para superlotação em hospitais. Promessa é de melhor acompanhamento da comunidade.

Em agosto, o governo alterou o sistema de atendimento nos hospitais e postos de saúde para tentar reduzir o número de pacientes com quadros leves que vão buscar atendimento nas emergências.

Segundo o governo, a ideia é racionalizar o sistema.

Veja aqui as recomendações:

 

Saúde da família

 

 

  • Nela, postos de saúde (chamadas de unidades básicas de saúde) são a saída para a superlotação de hospitais
  • Equipe de um médico, enfermeiro, técnico em enfermagem, equipe de saúde bucal e agentes comunitários
  • Cada uma será responsável por atender 3.750 moradores das proximidades

 

 

Resultados esperados

 

 

  • Maior acompanhamento do paciente, sempre com a mesma unidade.
  • Prontuário de saúde atualizado.
  • Atendimento em um local adequado, e não na emergência Veja mudanças no sistema de saúde do DF (Foto:  Aline Matos/Arte/TV Globo)
  • Veja mudanças no sistema de saúde 

Quem pode procurar?

 

 

  • quem precisa de pré-natal
  • hipertensos
  • diabéticos
  • quadros de clínica médica
  • crianças

 

Os pacientes podem procurar para agendamento e consultas ou para atendimento na hora. De acordo com a Secretaria de Saúde, esses casos cobrem 85% do total da demanda.

 

Onde funcionou?

 

Reino Unido, Portugal e Canadá

 

Horários

 

As Unidades Básicas de Saúde funcionam das 7h às 18h ou 19h, e aos sábados das 7h às 12h, conforme o número de equipes disponíveis.

 

E agora?

 

Neste novo sistema, as UPAs devem funcionar para casos de complexidade intermediária. Já as emergências dos hospitais são para casos de maior gravidade.

Tipos de atendimento feitos nos postos de saúde (Foto:  Aline Matos/Arte/TV Globo)

Tipos de atendimento feitos nos postos de saúde

 

Fonte: *Via G1/Clipping

COMENTÁRIOS