compartilhar

ROCINHA BRASILIENSE?: PMs são novamente atacados por moradores em confronto na Vila Estrutural. VEJA VÍDEOS

Desta vez, motivo seria a prisão de um morador da favela Santa Luzia por furto de fiação na rede elétrica

A Estrutural foi palco, na noite dessa terça-feira (30/1), de mais um confronto entre a Polícia Militar e moradores.

 

Segundo a corporação, cerca de 200 pessoas montaram barricadas na quadra 17, no Setor Santa Luzia, e colocaram fogo em objetos (pneus, madeiras e colchões).

 

O motivo seria a prisão em flagrante de um homem por furto de fiação na rede elétrica. No sábado (27), três policiais foram atacados quando tentaram encerrar uma festa na localidade.

Reprodução

No novo conflito, policiais do 15º Batalhão da PM precisaram pedir apoio ao Patrulhamento Tático Móvel (Patamo).

A tropa especializada foi recebida a pedradas pelos manifestantes. De acordo com a corporação, moradores arremessaram bolas de gude e pedaços de madeira.


A Polícia Militar explicou que foi necessário o uso de instrumentos de menor potencial ofensivo, como bombas de efeito moral, para conter a multidão.

 

Os manifestantes se aproveitaram da irregularidade do terreno e da iluminação precária no local para atacar. Após negociação com os líderes do movimento, o tumulto acabou e ninguém foi preso.


Vídeos gravados no local mostram a confusão. Confira:

 PMs agredidos

No sábado (27), os PMs foram acionados para encerrar uma festa na rua que incomodava moradores, mas acabaram recebidos com pedradas e pedaços de pau. A confusão durou cinco horas e terminou com três profissionais feridos.

 

Os policiais, em menor número, foram atacados ao pedirem que o volume da música fosse reduzido. Um deles fraturou uma das pernas, outro teve a cabeça cortada ao ser atingido por uma pedra, e um terceiro, que também se machucou, dispensou atendimento médico.

Foi necessário o reforço de efetivos de batalhões do Riacho Fundo, Recanto das Emas, Guará e Núcleo Bandeirante para conter aproximadamente 100 pessoas que se concentravam no local. Os militares fizeram uso de gás lacrimogêneo e de pimenta para dispersar os baderneiros.

 

Fonte: *Via Metropole/Clipping

COMENTÁRIOS