Image and video hosting by TinyPic

 

Image and video hosting by TinyPic

 

compartilhar

"CONVIDADA PRA SAIR": Solidariedade expulsa deputada distrital Sandra Faraj do partido

Em comunicado, o presidente nacional da sigla, Paulinho da Força, diz que não tem mais interesse na permanência da parlamentar na legenda

O Solidariedade expulsou a deputada distrital Sandra Faraj do partido.

A decisão, tomada em reunião entre os representantes da Executiva Nacional, foi comunicada à parlamentar nessa terça-feira (20/2) pelo presidente nacional da sigla, Paulo Pereira da Silva, o Paulinho da Força Sindical.


No documento, ao qual o Metrópoles teve acesso, Paulinho diz não aceitar “qualquer intervenção na composição do partido no DF”. Portanto, manteve Augusto Carvalho como presidente da sigla no Distrito Federal, além de pontuar que o Solidariedade não tem interesse na permanência de Sandra em seus quadros.


 

O partido agradeceu a colaboração, mas pediu que Sandra se desligasse da legenda. “Eu e meus 4,9 mil filiados, que eu trouxe para o partido, já estávamos mesmo de saída, diante da deselegância do atual presidente Augusto Carvalho, um sujeito preconceituoso por eu ser mulher e por minha opção religiosa”, disparou Sandra Faraj.


Segundo a parlamentar, ela já está recebendo vários convites de outras siglas. “Eu só estava esperando a janela para definir a qual partido vou me filiar”, disse.

Sandra enfrenta processo na Justiça por supostamente ter desviado recursos da verba indenizatória na Câmara Legislativa. Na Casa, o pedido de cassação dela foi arquivado.


A assessoria de imprensa de Sandra Faraj esclarece que não houve processo formal de expulsão, que exigiria um rito específico, com exposição de motivos e apreciação da cúpula partidária.

Após a publicação desta reportagem, a assessoria da distrital divulgou nota para comentar o assunto.

 Confira a íntegra do documento:

“Para o processo eleitoral de 2018, a deputada Sandra Faraj não será candidata pelo partido Solidariedade.

A desfiliação dela se dará por incompatibilidade com algumas bandeiras partidárias do Solidariedade, e pelo fato de a presidência regional do partido nunca ter se interessado pela luta da distrital em defesa das famílias do Distrito Federal.

A decisão da desfiliação será acompanhada por outros 4.998 filiados, que apoiam a atuação da deputada Sandra Faraj.”

Reprodução

 

 

Fonte: *Via Metropole/Clipping

COMENTÁRIOS