compartilhar

72 HORAS: Em greve, policiais civis param investigação de 250 mil ocorrências nas delegacias de Brasília

Na capital federal, há 11 mil mandados de prisão em aberto e mil referentes à apreensão de adolescentes para serem cumpridos

Pelo menos 2 mil ocorrências não foram registradas em 51 delegacias do Plano Piloto e das cidades-satélites no segundo dia de greve dos policiais civis.

 

Os dados foram divulgados pelo Sindicato dos Policiais Civis do Distrito Federal (SinPol-DF) e mostram o impacto da paralisação da categoria, que teve início na última quarta-feira (20/2).

De acordo com o SinPol, pelo menos 250 mil ocorrências criminais deixarão de ser investigadas durante o movimento, que se encerra na manhã deste sábado (24).


A corporação deixou de emitir, até essa quinta (22), 800 carteiras de identidade nos postos de identificação, além de 100 laudos periciais, 3 mil provas testemunhais e 400 perícias.

Ainda segundo o SinPol, há 11 mil mandados de prisão em aberto e outros mil referentes à apreensão de adolescentes para serem cumpridos.

Além disso, são 840 mil crimes sob investigação e 100 interceptações telefônicas.

 

Na próxima segunda-feira (26), às 14h30, haverá uma assembleia da categoria em frente ao Palácio do Buriti com objetivo de decidir quais medidas serão adotadas, caso a categoria não consiga um acordo com o Governo do Distrito Federal (GDF).


O principal pleito da corporação é a equiparação dos salários com a Polícia Federal e a concessão do mesmo aumento concedido à PF no ano passado, de 37%.

 

COMENTÁRIOS