compartilhar

ATÉ 8 HORAS DESTE SÁBADO: Defesa Civil emite alerta de chuvas intensas em Brasilia nesta sexta-feira

Choveu na capital federal 56,9% do previsto para março em 9 dias. Ainda bem: reservatórios e população agradecem

Defesa Civil emitiu alerta de chuvas intensas no Distrito Federal na tarde desta sexta-feira (9).

O alerta foi enviado a moradores da Grande Brasília que se cadastraram no sistema de alertas de desastres naturais.

O aviso é válido até as 8h deste sábado (10).


A expectativa é de que chova entre 20 e 30 mm por hora ou até 50 mm por dia. Podem ser registrados ventos intensos, de até 60 km/h.


Entre as 12h e as 12h30, foram registradas chuvas fortes no Parque Nacional de Brasília, em Santa Maria, no Plano Piloto, no Lago Sul, na Fercal, no Colorado, em Sobradinho e em Samambaia, entre outras cidades-satélites da capital federal.


No início da tarde, o asfalto no início da Avenida W3 Sul ficou alagado, impedindo a travessia de pedestres.

Nenhuma ocorrência havia sido registrada até a última atualização desta reportagem, segundo o Corpo de Bombeiros.


Até a manhã desta sexta-feira (9), Brasília recebeu 56,9% das chuvas previstas para março, segundo o Instituto Nacional de Meteorologia (INMet).

A meta para o mês é de 180 milímetros de chuva – foram registrados 102,5 milímetros até a publicação desta reportagem.


 

Serviço de alerta

 

Moradores que ainda não recebem os alertas podem enviar o CEP para o telefone da Defesa Civil Nacional, o 40199.

Os alertas são gerados pelo Centro de Gerenciamento de Riscos e Desastres (Cenad) da Secretaria Nacional de Proteção e Defesa Civil (Sedec), do Ministério da Integração, em parceria com os órgãos locais da Defesa Civil.

Via SMS, sistema alerta moradores sobre riscos de inundações, alagamentos e temporais (Foto: Bruno Rodrigues/G1)

Via SMS, sistema alerta moradores sobre riscos de inundações, alagamentos e temporais 

Segundo levantamento apresentado pela própria Defesa Civil em novembro do ano passado, o Distrito Federal tem 36 áreas de risco, distribuídas por 18 cidades-satélites entre outras localidades de Brasilia.

O caso mais grave é o da ocupação de Santa Luzia, na Vila Estrutural.

Ao todo, são 4.733 residências, onde vivem cerca de 19 mil moradores, localizadas em áreas analisadas como de frágil infraestrutura, passíveis de maior dano em casos de deslizamentos, escorregamentos, enchentes, incêndio, desabamento entre outros desastres.


As localidades com áreas de perigo são: Águas Claras, Ceilândia, Estrutural, Fercal, Itapoã, Núcleo Bandeirante, Paranoá, Planaltina, Recanto das Emas, Riacho Fundo I, Samambaia, Santa Maria, São Sebastião, Setor de Indústria e Abastecimento (SIA), Sobradinho II, Taguatinga, Varjão e Vicente Pires. De acordo com o relatório, a probabilidade de desastres aumenta na época de chuvas.

 

Fonte: *Via G1/Clipping

COMENTÁRIOS