Image and video hosting by TinyPic

 

Image and video hosting by TinyPic

 

compartilhar

COMBUSTÍVEL: Novo biodiesel vai abastecer "a maioria" da frota de ônibus até 2019, promete GDF

Hoje, só nove veículos rodam com o B20 – ainda menos poluente do que o biocombustível mais comum.

A Secretaria de Mobilidade do Distrito Federal prometeu, nesta sexta-feira (16), abastecer "a maioria" dos cerca de 2,7 mil ônibus da capital federal e cidades-satélites com o biodiesel B20 até o ano que vem.

 

Por enquanto, apenas nove veículos recebem esse biocombustível, ainda menos poluente que o biodiesel tradicional.

O anúncio foi feito pelo atual chefe da pasta, Fábio Damasceno.

 

Questionado, ele não soube informar um cronograma exato para a substituição do biodiesel pela versão B20.

 

“Os motores de todos os ônibus que percorrem o Distrito Federal podem receber o B20. Mas ainda precisamos resolver questões técnicas com o governo federal, como preço e o fornecimento.”

 

A diferença do B20 para os biocombustíveis já utilizados na frota distrital está no percentual gerado a partir de recursos ditos "limpos" – por exemplo, óleos animais e gorduras.

O número 20 se refere à alíquota dessas matérias-primas, de 20%, o dobro do que existe no biodiesel convencional.

Secretário de Mobilidade e diretor da Ubrabio andam em ônibus movido a biodiesel B-20

 

Produção nacional

 

O B20 a ser utilizado nos ônibus deve ser produzido no Brasil. Além de adotar o consumo, o governo do Distrito Federal diz haver expectativa de produção do biodiesel em Brasília.

Segundo estimativa do Ministério do Minas e Energia, a produção interna do biodiesel representa economia de R$ 10 milhões a R$ 15 milhões aos cofres nacionais.


O diretor-superintendente da União Brasileira do Biodiesel e Bioquerosene, Donizete Tokarski, comemorou a adoção do B20 na capital brasileira. “Brasília deu um exemplo de pioneirismo, mais uma vez. Assim como o respeito à faixa de pedestres, a cidade virou referência no restante do país em uso dos biocombustíveis nos ônibus.”

 

Fonte: *Via G1/Clipping

COMENTÁRIOS