compartilhar

DIFERENÇAS: Seguro de carro em Brasília custa 70 por cento a mais em Samambaia do que no Cruzeiro

CEP da localidade de pernoite do veículo altera valor da apólice, diz sindicato. Morador reclama de contrato recusado.

O morador da cidade-satélite de Samambaia paga o seguro de carro mais caro da Grande Brasília, de acordo com uma simulação do Sindicato dos Corretores de Seguros do Distrito Federal (Sincor) feita a pedido do G1 e da TV Globo.

O valor para proteger um sedan 0 km na localidade seria de R$ 3.645, um preço 69,8% maior ao de um morador do Cruzeiro – no endereço mais barato do Distrito Federal, a apólice do mesmo carro sairia por R$ 2.147.

 

 

 

"É uma apólice de seguro para uma mesma pessoa, para um mesmo veículo, mudando apenas o CEP da região de pernoite", afirmou o presidente do sindicato, Dorival Souza.


No ano passado, Ceilândia e Sambambaia lideraram o ranking de veículos roubados no DF – foram 831 e 645 registros, respectivamente, segundo dados da Secretaria de Segurança Pública.


Contrato recusado

 

O preço das cotações de seguros de automóvel no Distrito Federal aumentou em média 20% em relação ao ano passado, de acordo com o Sincor, apesar de os índices de roubos e furtos na capital federal terem caído.

Presidente do Sindicato dos Corretores de Seguros do DF, Dorival Souza (Foto: TV Globo/Reprodução)

 

Presidente do Sindicato dos Corretores de Seguros do DF, Dorival Souza

 

Pior do que a diferença do preço é quando as seguradoras recusam o contrato. Isso ocorreu com o empresário Guilherme Silma, morador de Samambaia. "Depois de três sinistros, nenhuma seguradora de Brasilia quis assegurar esse novo carro", disse.

 

"Perdemos dois carros, um em Samambaia e um em Taguatinga. Todas as vezes que compramos outro carro, sempre constava que o cadastro não tinha sido aprovado."

 

Para o presidente do Sindicato dos Corretores, Dorival Souza, a medida é "mais do que justa". "A companhia seguradora está assumindo riscos em contrapartida. A exposição desse bem é diferenciada", avalia.

 

Fonte: *Via G1/Clipping

COMENTÁRIOS