compartilhar

FIM DO RACIONAMENTO: Data para fim do rodízio do

Uma reunião para debater o fim do racionamento de água no Distrito Federal foi anunciada, nesta sexta-feira (27).

De acordo com o Governo do DF, ela vai ocorrer até o fim da semana que vem.

No encontro, haverá avaliação do nível dos reservatórios, a redução do consumo, a precisão da data para o fim do racionamento e a entrada em funcionamento do reservatório de Corumbá IV.

A Companhia de Saneamento (Caesb) e a Agência Reguladora das Águas (Adasa), no entanto, informaram que não foram comunicados sobre o assunto e disseram que não há prazo para o fim do racionamento.

Pesquisa do IBGE

 

A crise hídrica e o racionamento criaram uma estatística inédita: 25 mil casas que nunca tinham sofrido com recorrente falta de água passaram a ficar desabastecidas por quatro dias ou mais na semana.

Os dados foram revelados em uma pesquisa do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística divulgada nesta quinta-feira (26). A Caesb e a Adasa dizem desconhecer o problema.

 

De acordo com a Pesquisa Nacional de Amostra Contínua (PNAD), o índice de residências com abastecimento constante, sem interrupções, passou de 99,7% (972 mil) para 43,3% (421 mil). Na prática, 551 mil casas deixaram de contar com água todo dia.

Os 43,3% correspondem às casas das regiões que não estão sob racionamento – Planaltina e Sobradinho, por exemplo –, e às que não sentem o impacto do corte em razão das caixas d'água.

Com essa mudança de cenário, o número de casas onde falta água em parte da semana – de 1 a 3 dias – também cresceu. Em 2016, apenas 2 mil residências se encaixavam neste perfil. Em 2017, passou para 526 mil. Ou seja, a maioria dos imóveis (54%).

Até 2016, o IBGE sequer registrava ocorrências, no DF, de casas onde as torneiras ficavam vazias na maior parte do tempo. Doze meses depois, surgiram os 25 mil casos – 2,6% dos imóveis da capital federal.

 

Fonte: *Via:JBr/G1/Clipping

COMENTÁRIOS