Image and video hosting by TinyPic

 

Image and video hosting by TinyPic

 

compartilhar

TANQUES VAZIOS: Aeroporto de Brasília fica totalmente sem combustível pela 2ª vez em 3 dias

Neste domingo, não houve reposição de estoques no terminal. Desabastecimento provocou cancelamento de 132 voos desde sexta.

As reservas de querosene de aviação (QAV) se esgotaram novamente na tarde deste domingo (27), no Aeroporto de Brasília.

A informação foi confirmada pela Inframérica, concessionária que administra o espaço, às 17h10.

 

É a segunda vez desde sexta-feira (27) que o terminal fica totalmente desabastecido.


Depois deste anúncio, a Inframérica confirmou o cancelamento de mais um voo: o Latam 4542, que deveria ter saído para São Luis (MA) às 16h35.

O voo para a capital maranhense foi o quarto cancelamento do dia em Brasília. No início da manhã, três operações da Avianca já haviam sido suspensas: uma vindo do Rio e duas indo para a capital carioca.

Neste domingo, não houve reposição dos estoques de combustível no Aeroporto de Brasília – regularmente, o terminal recebe todos os dias uma média de 20 caminhões tanque com o querosene.


No entanto, desde o início da greve dos caminhoneiros, na terça-feira (22), apenas 20 caminhões conseguiram ao terminal.

O desabastecimento provocou o cancelamento de 133 voos, entre pousos e decolagens, de sexta-feira ao fim da tarde deste domingo.

 

Só com tanque cheio

 

Continua de pé a medida de que só poderão pousar no Aeroporto de Brasília as aeronaves com capacidade para decolar sem a necessidade de abastecimento no terminal brasiliense.

O aeroporto aguarda a liberação do restante dos caminhões bloqueados em Cristalina (GO) e Luziânia (GO) no protesto de motoristas.


Na tarde de sábado, a Latam chegou a enviar para Brasília um Boeing 777 do Aeroporto de Guarulhos, em São Paulo.

A aeronave recebeu carga extra de 40 toneladas adicionais de querosene para abastecer cinco aviões menores da companhia na capital federal.

A administração do terminal e a Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC) recomendaram que os passageiros com passagens compradas monitorem os voos junto às companhias aéreas.

 

Fonte: *Via G1/Clipping

COMENTÁRIOS