compartilhar

ACIDENTES FATAIS: Mortes no trânsito da Grande Brasília cresceram 63 por cento neste ano, na comparação com 2017

Dados do Detran mostram que foram registrados 147 casos entre janeiro e maio, contra 90 no mesmo período do ano passado.

No mês em que a Lei Seca completa 10 anos, dados do Detran do Distrito Federal revelam um cenário alarmante: o número de mortes no trânsito da capital federalsubiu 63% entre janeiro e maio, na comparação com o mesmo período do ano passado.


Os números invertem a tendência de redução dos acidentes fatais, nítida em relatórios anteriores.

De acordo com o Detran, nos cinco primeiros meses de 2018, 147 pessoas morreram em acidentes.

Em 2017, foram 90 mortes desse tipo no período.

Segundo o órgão, o crescimento de ocorrências ocorreu por causa das chuvas intensas, do excesso de velocidade e da aposentadoria de 120 agentes que fiscalizavam o trânsito nas ruas.

Além desses fatores, também há um outro que continua presente na rotina dos brasilienses: beber e dirigir.


 

Fiscalização crescente

 

No ano passado, 24.890 motoristas foram multados por dirigirem embriagados, e 1.743, presos em flagrante.

Em 2008 – quando a Lei Seca foi implementada –, foram 2.633 multas e 936 detenções.

"Esse número grande de autuações foi registrado antes que os motoristas se envolvessem em acidentes de trânsito.Ou seja, 98% das pessoas foram multadas, foram tiradas de circulação antes que matassem ou ferissem alguém no trânsito”, disse o diretor-geral do Detran, Silvain Fonseca.

 

Fonte: *Via G1/Clipping

COMENTÁRIOS