compartilhar

FOGÃO DE LENHA: Brasilienses ainda relatam falta de gás de cozinha duas semanas após fim da greve dos caminhoneiros

Greve acabou no fim de maio, e moradores da região dizem que há depósitos vendendo botijão por mais de R$ 100. Durante paralisação, postos ficaram sem gasolina e aeroporto, sem querosene.

Passadas mais de duas semanas desde o fim da greve dos caminhoneiros, moradores do Distrito Federal ainda relatam falta de gás de cozinha e afirmam ter encontrado botijões vendidos a mais de R$ 100.

A greve durou 11 dias.

A categoria protestou em todo o país contra o aumento no preço do óleo diesel.


Com a paralisação, o abastecimento no país enfrentou uma crise. 

Faltou gasolina em postos de diversas cidades, vários produtos não chegaram aos supermercados e aeroportos ficaram sem querosene.

Os Correios também tiveram problema para entregar as correspondências, gerando um prejuízo de cerca de R$ 150 milhões à estatal.

As exportações brasileiras, em maio, caíram 36% em razão da greve, informou o governo federal.


 

Gás de cozinha na Grande Brasília

 

A TV Globo localizou um vendedor de gás de cozinha em Ceilândia Norte que, menos de 24 horas após iniciar a venda dos botijões, teve de fechar o depósito. "Nosso produto acabou. Tudo!", afirmou.

Na plataforma deste vendedor, há espaço para 480 botijões, mas todos foram vendidos. Segundo o dono do estabelecimento, algumas pessoas deixaram botijões vazios para encher quando chegar mais mercadoria.


À TV Globo, o pedreiro Elso Lopes, que mora no Sol Nascente, afirmou que encontrou botijões a R$ 100 e até mesmo a R$ 120.

Dona de casa, Luana de Lima relatou ao DF1 que conseguiu comprar gás de cozinha R$ 70. "Às vezes, você se sujeita [ ao preço] porque tem criança pequena, [mulher] grávida. Entendeu? Mas graças a Deus que [o botijão] chegou agora e pelo menos [o botijão está a] R$ 70. Não é barato [comprar por] R$ 70", afirmou.


Dono de uma revendora em uma cidade-satélite, José Carlos dos Santos afirmou que os depósitos da localidade só têm conseguido manter o estoque de botijões por algumas horas.

"Você pode ir em todos os depósitos. Chega gás agora. Duas horas depois você pode retornar lá que não tem mais", declarou.

 

Fonte: *Via G1/Clipping

COMENTÁRIOS