Image and video hosting by TinyPic

 

Image and video hosting by TinyPic

 

compartilhar

ESPAÇO CULTURAL RENATO RUSSO: Entenda funcionamento após reabertura no final de junho

Projetos serão contemplados por demanda espontânea até setembro, segundo GDF. Veja espaços reformados que já podem ser usados.

O Centro de resistência artística no coração de Brasília, o Espaço Cultural Renato Russo volta a receber mostras de arte, oficinas e exibições de cinema.

O prédio foi reinaugurado no dia 30 de junho, depois de passar quase cinco anos fechado para manutenção.

 

Agora, a Secretaria de Cultura busca parceria com uma organização da sociedade civil para assumir a gestão e a programação do espaço. Após a realização de um chamamento público, a previsão é que a contratação seja feita em setembro.

Exposição fotográfica no Espaço Cultural Renato Russo, na 508 Sul, em Brasília (Foto: Luiza Garonce/G1)

Enquanto isso, projetos escolhidos por demanda espontânea pela própria pasta preenchem as galerias e salas multiuso. Para se inscrever, basta enviar uma proposta para o e-mail 508sul@cultura.df.gov.br.

(Veja estruturas disponíveis abaixo).

O Espaço Cultural Renato Russo está preparado para receber oficinas de cinema, pesquisas e experimentações, residência artística, espetáculos de teatro, dança, música e circo, exposições de artes visuais, sessões de cinema, saraus, debates, lançamentos de publicações e de coleções de moda.

 

Em cartaz

 

A mostra "Onde anda a Onda III" – que exibe quadros, instalações e esculturas inéditas de artistas visuais da capital – está em cartaz desde a reabertura e segue até 14 de agosto. A galeria funciona de terça à domingo, das 9h às 18h.

Mostra 'Onde anda a Onda III' exibe quadros, instalações e esculturas inéditas de artistas visuais de Brasília no Espaço Cultural Renato Russo (Foto: Luiza Garonce/G1)

Mostra 'Onde anda a Onda III' exibe quadros, instalações e esculturas inéditas de artistas visuais de Brasília no Espaço Cultural Renato Russo 

Durante todo o mês de julho, o Cineclube 508 exibe gratuitamente filmes candangos e promove debates em torno da sétima arte. As sessões ocorrem sempre aos domingos, às 17h, na Sala Marco Antônio Guimarães – com capacidade para 101 pessoas, sendo 3 cadeirantes.

Escultura do artista plástico Darlan Rosa, no jardim interno do Espaço Cultural Renato Russo (Foto: Luiza Garonce/G1)

Escultura do artista plástico Darlan Rosa, no jardim interno do Espaço Cultural

No foyer do prédio, uma escultura permanente de Darlan Rosa decora um jardim. O artista é o mesmo que assina as esculturas que colorem o gramado do Memorial JK, na Esplanada dos Ministérios.

Logo ao lado, o "Fusca 1981", do artista plástico Pedro Miranda, expõe o delicado trabalho manual de recorte da lataria do carro. A obra foi construída ao longo de três anos com uso de um maçarico.

 

O que mudou?

 

Durante um ano e meio de reforma, o espaço passou por reparos nas salas multiuso, nos teatros, no foyer e nas estruturas do prédio – como instalação hidráulica e elétrica, sistemas de luz e de som, e construções de acessibilidade.

Sala Multiuso do Espaço Cultural Renato Russo, na 508 Sul, em Brasília (Foto: Luiza Garonce/G1)

Sala Multiuso do Espaço 

Na reinauguração, estavam prontas a praça central e o mezanino, a Galeria Rubem Valentim, a Galeria Parangolé, a Sala Multiuso (com 180 lugares, sendo 2 para cadeirantes) e a Sala Marco Antônio Guimarães – um cineteatro.

Teatro Galpão, dentro do Espaço Cultural Renato Russo, na 508 Sul, em Brasília (Foto: Luiza Garonce/G1)

Teatro Galpão, dentro do Espaço Cultural Renato Russo, na 508 Sul

Ainda estavam sendo finalizados:

 

  • Teatro Galpão (140 lugares)
  • Salas de administração
  • Ateliê de pintura
  • Teatro de Bolso (60 lugares)
  • Biblioteca de Artes Ethel Dornas
  • Gibiteca
  • Musiteca
  • Memorial Renato Russo
  • Galpão das Artes (dedicado às oficinas de artes visuais)

Histórico

 

A história do Espaço Cultural Renato Russo começa em 1974. Na época, dois galpões vizinhos à antiga Fundação Cultural do DF, que funcionavam como depósito, foram transformados no Teatro Galpão – em funcionamento até hoje.

A primeira peça encenada no espaço foi "O homem que enganou o Diabo e ainda pediu troco", do jornalista Luiz Gutemberg, sob a direção de Lais Aderne.

Em 1977, o espaço ganha o teatro Galpãozinho e as galerias de arte, e é rebatizado de Centro de Criatividade. Em 1993, assume o nome Espaço Cultural 508 Sul e, dez anos depois, incorpora a memória do fundador da banda Legião Urbana: Renato Russo.

 

Fonte: *Via G1/Clipping

COMENTÁRIOS