compartilhar

PASSADO COMPROMETEDOR: “Dr. Bumbum” usou casa no Lago Sul como clínica e "deu cano" na proprietária

Flávia Coutinho alugou residência para Denis Furtado e ficou com prejuízo estimado em R$ 50 mil. Em 2017, local foi alvo de batida policial

Foragido da Justiça após a morte de uma paciente no Rio de Janeiro, “Doutor Bumbum” – como ficou conhecido o médico Denis Cesar Barros Furtado, 45 anos – também manteve uma clínica clandestina em uma residência na QI 23 do Lago Sul, bairro nobre da capital.

O local foi alvo de uma operação da Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF) em novembro de 2017, durante a qual o cirurgião foi preso. No entanto, ele não ficou um dia sequer detido.

A proprietária do imóvel, Flávia Coutinho, 57 anos, conta ter alugado o espaço para o médico em julho de 2017.

 

 Quatro meses depois, durante a batida da PCDF, Denis saiu da casa algemado e a bordo de um camburão.

Só fiquei sabendo que ele usava a residência como clínica após a operação policial" - Flávia Coutinho, dona do imóvel na QI 23 do Lago Sul onde Denis atendia clandestinamente.

A investigação foi conduzida pela 10ª Delegacia de Polícia (Lago Sul). Denis cobrava caro por consultas e procedimentos estéticos, mas não emitia notas fiscais. Também adquiria veículos de luxo para, possivelmente, ocultar os rendimentos, segundo as diligências.

Durante a operação, duas armas foram apreendidas em outra casa, onde o médico morava. De acordo com a polícia, ele carregava uma terceira consigo e a levava para a clínica clandestina que mantinha na QI 23. A corporação também recolheu medicamentos no imóvel.

Os investigadores comprovaram que o “Doutor Bumbum” alugou a residência, na verdade, para atender e operar as clientes. No entanto, o local não tinha alvará de funcionamento.

 

O médico também não contava com licença da Vigilância Sanitária e autorização junto ao Conselho Regional de Medicina do Distrito Federal (CRM-DF) para manter as atividades profissionais no endereço nobre.

Calote
Segundo Flávia Coutinho, o antigo inquilino deu-lhe um calote de pelo menos R$ 50 mil, somando aluguéis em atraso e reparos no imóvel. “Quando aluguei a residência, exigi um seguro de três meses. Eles detonaram a casa e deixaram tudo abandonado. O jardim e a piscina estavam sem manutenção havia meses. Levaram até as tampas dos vasos sanitários”, detalhou a proprietária, que acionou a mãe do médico na Justiça.

 

O contrato de locação estava em nome da também médica Maria de Fátima Barros, cujo registro profissional no DF está cassado.


Até dezembro de 2016, Denis Cesar ocupou uma sala comercial na QI 11 do Lago Sul. O proprietário do imóvel, Francisco Xavier, 86 anos, também o acusa de ter dado calote.

Deu o cano e foi embora. Saiu devendo cerca de R$ 40 mil, somando três meses de aluguel e IPTU. Simplesmente, abandonou a sala e a deixou toda detonada. Estou movendo uma ação na Justiça contra ele. É um vigarista profissional"
Francisco Xavier, dono da sala comercial que o médico alugava na QI 11 do Lago Sul

Outros crimes
No Distrito Federal, há pelo menos 15 ocorrências policiais registradas contra Denis, entre 2011 e 2018. A maioria das denúncias se refere à falsidade ideológica, crimes contra o consumidor e exercício ilegal da profissão.

Os registros foram feitos nas delegacias do Lago Sul e da Asa Norte, bem como na Coordenação de Repressão aos Crimes Contra o Consumidor, a Ordem Tributária e a Fraude (Corf), da PCDF.

Em fotos e vídeos publicados nas redes sociais, porém, Denis “vende” experiência e uma trajetória de sucesso.


 

Cirurgia estética
A mais recente vítima de Denis é a bancária Lilian Calixto, que morreu aos 46 anos, após colocar silicone nas nádegas. O procedimento foi realizado em um apartamento onde o médico atendia na Barra da Tijuca, bairro nobre do Rio de Janeiro. A mulher saiu de Cuiabá, em Mato Grosso, para fazer a intervenção estética, porém acabou perdendo a vida no último domingo (15/7).

A cirurgia seria realizada em Brasília, mas foi transferida para o Rio de última hora, segundo relatos de parentes da vítima. Lilian Calixto teve complicações e foi encaminhada pelo próprio “especialista” para um hospital particular próximo de onde ele mantinha a suposta clínica.

Ela chegou à unidade de saúde ainda lúcida, mas com taquicardia, sudorese intensa e hipotensão. Em seguida, o quadro da paciente se agravou e ela sofreu quatro paradas cardíacas. Após uma hora, morreu. Logo depois, a Justiça decretou a prisão temporária de Denis, que possui registros profissionais em Goiás e no Distrito Federal (confira reproduções abaixo).

Reprodução


Redes sociais
O médico tem quase 1 milhão de seguidores nas redes sociais. Ele se apresenta como especialista em bioplastia, técnica que consiste em esculpir, dar volume e moldar os contornos do corpo e da face, por meio de preenchimento com biomateriais.

“Meu nome é Denis Furtado, sou médico, pós-graduado em medicina estética e dermatologia, além de outras áreas da medicina integrativa, como ortomolecular, nutrologia e modulação hormonal. Sou capacitado em bioplastia há 20 anos, com mais de 7 mil procedimentos realizados e documentados com muito sucesso. Um abraço do doutor, saúde e beleza sempre!”, informa ao se apresentar para os seguidores.

A mãe do médico, Maria de Fátima Barros, também teve a prisão decretada e está foragida. Já a namorada de Denis, Renata Fernandes Cirne, 20, foi detida no Rio de Janeiro.

 

Fonte: *Via Metropole/Clipping

COMENTÁRIOS