Image and video hosting by TinyPic

 

Image and video hosting by TinyPic

 

compartilhar

AVALIAÇÃO E DESIGUALDADE: Grande Brasília tem o ensino médio mais desigual do Brasil entre ricos e pobres

Alunos mais ricos do Distrito Federal lideram ranking do país. Mais pobres, porém, ficam atrás de estudantes de 12 estados na mesma situação, aponta Ministério da Educação.

Os alunos de ensino médio mais ricos do Distrito Federal são os que mais dominam o português e a matemática em todo o Brasil. Os mais pobres, entretanto, estão abaixo da média nacional.

A desigualdade na aprendizagem na capital é um dos retratos dos resultados dos testes do Sistema de Avaliação da Educação Básica (Saeb), divulgados nesta quinta-feira (30), no Ministério da Educação.

A nota média entre os alunos mais ricos do Plano Piloto e cidades-satélites é de 329 pontos em português e de 357 em matemática.

Entre os mais pobres, o índice cai para 255 e 256 pontos, respectivamente.

Tanto em português quanto em matemática, entre estudantes na mesma situação, há 12 estados melhores que Brasília.

Resultado de imagem para escola classe publica gdf

Para fazer a comparação, o Ministério da Educação considera as escolas que estejam nos 20% mais altos e nos 20% mais baixos do Indicador de Nível Socioeconômico (INSE).

Segundo o MEC, esse indicador separa as escolas pelos estratos socioeconômicos dos estudantes. Isso é definido pela "posse de bens domésticos, renda e contratação de serviços" da família dos alunos e pelo nível de escolaridade de seus pais.


No pódioResultado de imagem para colegio militar df

Levando em consideração todas as escolas, o Distrito Federal está em terceiro lugar na proficiência média dos estudantes de português no ensino médio, com 278,3 pontos, atrás apenas de Espírito Santo (283,7) e Rio Grande do Sul (278,5).

As notas do DF, porém, regrediram em português – a média em 2015 era de 284 pontos, a melhor do país. A queda foi de 2%.

Em matemática, a capital federal ocupa a segunda posição entre as 27 unidades da federação, com 286,2 pontos, atrás de Espírito Santo (291,6). Houve avanço de 2,2%.

Nível de aprendizagem dos estudantes brasilienses

Série Disciplina Insuficiente Básico Adequado
5º ano (fundamental) Português 27,8% 57,7% 14,5%
5º ano (fundamental) Matemática 20,7% 60,1% 18,9%
9º ano (fundamental) Português 54,2% 41,2% 4,4%
9º ano (fundamental) Matemática 54,9% 38,5% 6,6%
3º ano (médio) Português 60,7% 35,9% 3,4%
3º ano (médio) Matemática 59,8% 30,3% 9,9%


Entenda o Saeb (e o Ideb)

O Saeb é a avaliação utilizada pelo governo federal, a cada dois anos, para medir a aprendizagem dos alunos aos finais de cada etapa de ensino: ao 5º e 9º anos do ensino fundamental e 3º ano do ensino médio.

As médias de proficiência que compõem o Saeb são extraídas da Prova Brasil – que deixará que ter esta nomenclatura. Os testes foram aplicados de 23 de outubro a 3 de novembro de 2017 a 5,4 milhões de alunos.

Os resultados se referem a um universo de 59.388 escolas.


Nesta prova, os estudantes respondem a questões de língua portuguesa (com foco em leitura) e matemática – com ênfase na resolução de problemas. Para os alunos da rede pública, a prova é obrigatória.

No ano passado, as escolares particulares também aderiram à avaliação, mas participação da rede é facultativa.

A partir de 2019, os alunos do 9º ano do ensino fundamental também passarão a responder testes de ciências humanas e da natureza.


As médias de desempenho calculadas pelo Saeb subsidiam a construção de um outro indicador, o Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb), que também agrega as taxas de aprovação dos estudantes. Neste ano, o MEC fatiou a divulgação dos dados pela primeira vez.

O Ideb referente às escolas do ensino médio vai substituir as notas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) por escola, que não serão mais divulgadas pelo MEC.

Dados do Saeb 2017 mostram médias de proficiência e português e matemática

Dados do Saeb 2017 mostram médias de proficiência e português e matemática  (Foto: Karina Almeida e Juliane Souza/ G1)

 

Resposta do governo

 

Veja a nota completa da Secretaria de Educação sobre os resultados apresentados nesta quinta-feira (30):

"A Secretaria de Educação informa que o Distrito Federal está entre os 11 estados que merecem destaque pelo desempenho e ganhos de aprendizagem dos seus estudantes acima da média nacional no ensino fundamental. Entretanto, quando se trata de ensino médio, o GDF acompanha a tendência nacional de queda na avaliação de desempenho de aprendizagem.

No quadro nacional, cerca de 70% dos estudantes do país que participaram do Saeb apresentaram resultados insuficientes, o que comprova a necessidade de uma reforma no ensino médio. Ainda assim, o Distrito Federal está acima da média nacional e, no panorama geral, figura entre os nove estados que apresentaram maiores proficiências médias em ambos os componentes em todas as etapas da educação básica avaliadas."

 

Fonte: *Via G1/Clipping

COMENTÁRIOS