compartilhar

8 MANDADOS DE PRISÃO: Polícia Civil prende organização criminosa de roubo de cargas no Distrito Federal

Delegado afirma que a quadrilha funcionava como uma verdadeira empresa, tendo sua base situada no Gama

Uma organização criminosa especializada no roubo de cargas é alvo da Operação Pallum, deflagrada pela Polícia Civil na manhã desta quarta-feira (12/9).

São cumpridos oito mandados de prisão temporária, cinco de preventiva e 13 de busca e apreensão em Santa Maria, Gama, São Sebastião, Planaltina, Valparaíso (GO), Novo Gama (GO), Pedregal (GO) e Luziânia (GO).

Às 7h50, oito pessoas já haviam sido detidas.

Vinícius Santa Rosa/Especial para o MetrópolesA investigação é da Divisão de Repressão a Roubos e Furtos de Cargas da  Coordenação de Repressão aos Crimes Patrimoniais (Corpatri). 

 

De acordo com a polícia, o grupo é estruturado e caracterizado pela divisão de tarefas.

“A organização criminosa atuante no Distrito Federal e na Região do Entorno funcionava como uma verdadeira empresa, tendo sua base situada no Gama”, disse o coordenador da Corpatri, Marco Aurélio Vergílio. “Essa carga era armazenada em um depósito do grupo criminoso e, posteriormente, era vendida a pequenos comerciantes situados no Distrito Federal e Entorno”, completou.Rafaela Felicciano/Metrópoles

As investigações indicaram que o grupo aliciava funcionários das empresas que eram vítimas da quadrilha para receberem informações privilegiadas, como a rota de entrega das mercadorias, valor da carga transportada, horário das distribuições, dispositivos de rastreamento do veículo, da carga e botão de pânico. Com essas informações, o grupo se reunia para cometer o roubo.

“Durante a execução dos delitos, os investigados usavam veículos produtos de roubo adulterados, armas de fogo, máscaras cirúrgicas, luvas e óculos escuros, estes últimos itens com objetivo de não serem identificados”, explicou o delegado.

A Corpatri identificou que os criminosos faziam uso de “atravessadores” que intermediavam as vendas das mercadorias roubadas junto a pequenos comerciantes.Os criminosos negociavam as cargas  em torno de 50% a 60% do valor real da nota fiscal. Os pagamentos à organização criminosa, geralmente, eram feitos em espécie ou por transferência bancária.

Vocatus
Em junho deste ano, a Polícia Civil deflagrou uma outra megaoperação com foco no roubo de cargas. Ao todo, 11 pessoas foram alvo de mandados de prisão. A PCDF saiu às ruas na manhã do dia 13, com 200 homens para cumprir três conduções coercitivas (quando a pessoa é obrigada a depor) e 22 ordens judiciais de busca e apreensão. A ação ocorreu em Águas Claras, São Sebastião, Gama, Estrutural e Cidade Ocidental (GO).

  •  
      A Vocatus é um desdobramento de outra ação, deflagrada em 7 de março deste ano, na qual foram apreendidas aproximadamente 50 toneladas de mercadorias roubadas. O flagrante ocorreu em Ponte Alta, no Gama.

 

Fonte: *Via Metropole/Clipping

COMENTÁRIOS