compartilhar

RUMO AO BURITI, 2o. TURNO: Candidatos a governador se atacam nas ruas e nos tribunais distritais

Rodrigo Rollemberg (PSB) e Ibaneis Rocha (MDB) se alfinetaram durante as agendas neste sábado (20/10). Disputa também movimentou a Justiça

Faltando poucos dias para o fim da corrida eleitoral, a calorosa disputa entre Ibaneis Rocha (MDB) e Rodrigo Rollemberg (PSB) pelo Palácio do Buriti extrapolou a troca de alfinetadas durante as agendas de campanha e invadiu o Judiciário.

 

Neste sábado (20/10), o candidato à reeleição acionou o Tribunal Regional Eleitoral (TRE) e pediu investigação sobre a conduta do ex-presidente da Ordem dos Advogados do Brasil no Distrito Federal (OAB-DF) ao longo da campanha.

A peça reúne, em mais de 160 páginas, discursos do emedebista nos quais ele teria utilizado o seu “notório poderio econômico” para “obter favorecimento político”, segundo os representantes de Rollemberg. Um dos casos descritos no processo é o das promessas feitas feitas pelo ex-presidente da Ordem dos Advogados do Brasil no DF (OAB-DF) na Colônia Agrícola 26 de Setembro, no dia 30 de setembro, segundo as quais ele reconstruiria moradias no DF com o próprio dinheiro.

Também na Corte Eleitoral, Ibaneis teve uma vitória neste sábado. O socialista pediu que uma peça da campanha eleitoral na qual o advogado afirma que Rollemberg entrou “pela janela no Senado” fosse retirada do ar. A solicitação não foi aceita e o julgador apontou que “não há nenhuma inverdade na afirmação”.

Os defensores alegaram que a afirmação era “sabidamente inverídica e ofensiva”.

 

No entanto, a tese foi descartada pelo procurador eleitoral Wellington Luís de Sousa Bonfim. No parecer, ele aponta que “de fato, o ingresso do representante no Senado Federal não foi precedido de aprovação em concurso público, não há nenhuma inverdade na afirmação contestada na representação”.

Durante as aparições públicas ao longo do dia, os postulantes ao cargo de governador distrital partiram para o ataque. Do alto do carro de som, Rollemberg não poupou críticas ao adversário, em carreata entre Taguatinga e Ceilândia. “Apesar de meu adversário derramar milhões de reais (na campanha), não vai comprar a consciência dos eleitores”, disparou.

Em encontro com representantes da comunidade Sara Nossa Terra, que ocorreu em um dos salões da Igreja, em Vicente Pires, na presença de cerca de mil fiéis, Ibaneis comentou o fato de seu adversário o chamar de “arrogante” em debates e agendas de campanha. “Ele [Rollemberg] está tentando fazer o mesmo jogo que ocorreu entre [Joaquim] Roriz e Cristovam [Buarque] — nas eleições de 1998 –, mas não vai conseguir me pegar porque existe uma diferença muito grande entre ser arrogante e ser firme. Eu não enrolo as pessoas e nem minto para elas”, disse o emedebista.


Ibaneis afirmou que essa é mais uma tentativa do socialista tentar confundir a população. “Quer que as pessoas, principalmente as mais humildes, acreditem que eu possa tratar alguém mal, mas nunca fiz isso. Isso só mostra desconhecimento dele, que parece não ler nem o dicionário. Eu trato todos com respeito, mesmo alguns que não merecem, como é o caso dele”, acrescentou.


 

Neste domingo, o advogado não terá agenda pública: tirou o dia para reuniões com apoiadores. Já o atual governador irá para o contato direto com a população nas feiras do Guará e da Torre de TV. Ibaneis lidera a corrida ao Buriti com 75% das intenções de voto, contra 25% de Rollemberg, conforme apontou a última pesquisa divulgada semana passada.

 

Fonte: *Via Metropole/Clipping

COMENTÁRIOS