Image and video hosting by TinyPic

 

Image and video hosting by TinyPic

 

compartilhar

SEM RESERVA REMUNERADA: Tenente-coronel acusado de desviar R$ 381 mil da Polícia Militar foi demitido

O oficial chegou a ter bens apreendidos e foi exonerado do cargo em fevereiro de 2015 por suspeita de improbidade administrativa

O tenente-coronel da Polícia Militar Marcello Toledo Rodrigues, que estava na reserva remunerada, foi demitido e perdeu o salário de R$ 16 mil.

A decisão foi publicada no Diário Oficial do Distrito Federal desta terça-feira (30/10).

Rodrigues é acusado de desviar R$ 381 mil da corporação para contas pessoas dele e da família.

Tenente-coronel da Polícia Militar do DF Marcello Toledo Rodrigues — Foto: Reprodução

Durante três anos, ele respondeu pelo cargo de chefe de seção de Execução Orçamentária e Financeira do Departamento de Saúde da PMDF.

As investigações tiveram início em 2014.

O policial chegou a ter bens apreendidos e foi exonerado do cargo em fevereiro de 2015 por suspeita de improbidade administrativa. À época, ele recorreu da decisão e teve os bens devolvidos.

Reprodução/DODF

Demissão ou exoneração?

 

Na demissão, como ocorreu com o tenente-coronel Marcello Toledo Rodrigues, o servidor público é dispensado do trabalho por "força de ofício", em decisão publicada no Diário Oficial. Para isso, é necessário que a demissão seja recomendada em um relatório de um processo administrativo interno.

 

Já a exoneração acontece quando o governo manda embora um servidor que exerça cargo em comissão ou de confiança. Ela também pode ocorrer a pedido do servidor efetivo, caso ele decida renunciar à função por conta própria.

 

Fonte: *Via Metropole/Clipping

COMENTÁRIOS