Segundo testemunhas, um casal fez ameaças e causou grande tumulto na UPA do Recanto das Emas pela demora no atendimento de uma parente

A demora no atendimento na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do Recanto das Emas teria levado o acompanhante de uma paciente a ameaçar um vigilante, neste domingo (9/6). “Será que eu tenho que dar um tiro na cara de alguém para ser atendido?”, disparou. Na sequência, aumentou o tom. “Nem preciso, só mandar meus comparsas que eles resolvem”, afirmou. Profissionais de saúde também teriam sido ameaçados e hostilizados.